SEO x Adwords: Qual o melhor investimento em marketing digital?

| 16/04/2012 - 14:44 PM | Comentários (7)

Investir em um bom posicionamento nas pesquisas do Google é tão importante para o sucesso de uma empresa na internet que se tornou um consenso no marketing digital. Basta lembrar que 90% dos 66 milhões de internautas no Brasil fazem pesquisas no site em busca de informações, notícias, produtos e serviços de seu interesse.

Hoje a maior dúvida de empreendedores, gestores e profissionais de marketing que nos procuram não mais “por que investir?” e sim “como investir no Google?” O que é melhor: fazer um trabalho de otimização (SEO) ou focar campanhas de links patrocinados (Adwords) para se posicionar nas primeiras colocações das pesquisas e conquistar a atenção (e os cliques) dos clientes?
Tanto uma quanto outra possui prós e contras e é preciso analisar os prós e os contras de cada delas antes de se chegar a uma conclusão.

Links patrocinados

Prós

1. É a forma de publicidade que gera maior retorno em menor espaço de tempo.

2. Mesmo com baixo orçamento é possível iniciar uma campanha e gerar resultados. Comparada com outras formas de propaganda como jornais, rádio e TV, é uma das que exige menor investimento.

3. Permite que a própria empresa produza e gerencie as campanhas controlando seu orçamento, não dependendo obrigatoriamente da intermediação de uma agência.

Contras

1. Em segmentos em que há grande concorrência, o custo das campanhas (baseados na compra de cliques em determinadas palavras-chave) tende a aumentar, transformando-se em um leilão.

2. Se não avaliar constantemente o retorno dos anúncios, a empresa corre o risco de perder o controle e extrapolar o orçamento ao longo do tempo.

3. Os anúncios tendem a ter menor visibilidade que os resultados naturais da pesquisa. Muitas pessoas também evitam clicar nos anúncios por saber se tratar de propaganda.

Otimização (SEO)

Prós

1. Sites que aparecem nas primeiras posições das pesquisas naturais são mais visíveis e tendem geram mais credibilidade, tendendo portanto a serem mais clicados.

2. Não necessita (teoricamente) de orçamento mensal para permanecer no ar. Ou seja, o Google não cobra para que o site apareça nas suas pesquisas naturais.

3. Sites bem posicionados nas buscas naturais tendem a se tornar uma referência para o público que faz pesquisas por seus produtos e serviços.

Contras

1. Visando a qualidade de suas pesquisas, o Google tem se tornado mais rigoroso em relação às suas regras e priorizado cada vez mais os sites que apresentam conteúdo atualizado e de qualidade. Isso significa que, para aparecer nos primeiros lugares das buscas, não adianta mais recorrer a truques e técnicas de programação. É preciso apresentar informação de interesse e ser reconhecido por isso.

2. Por causa dessa tendência, a otimização de sites vem se tornando mais trabalhosa e complexa, envolvendo a atuação de profissionais especializados não apenas em SEO mas também em redação, programação e design. À medida que exige trabalho mais qualificado e especializado, os investimentos em SEO também aumentam.

3. SEO exige constante aprimoramento e atualização e os resultados (melhor posicionamento nas pesquisas) não são imediatos pois dependem da indexação do Google. E como é o Google e não os profissionais de SEO que controlam o processo, não há garantia de sucesso. Mudanças dos critérios de relevância podem “derrubar” o posicionamento de um site de uma dia para outro e demandar meses de trabalho para recuperação.

Analisados os pontos positivos e negativos de cada um, qual a melhor opção de investimento, links patrocinados ou otimização? A resposta é simples: os dois.

Você pode investir em links patrocinados aparecer rapidamente nas pesquisas e obter resultados de curto prazo enquanto o site é otimizado. Quando o site aparecer nos primeiros resultados das pesquisas sua empresa vai ganhar mais credibilidade e poderá direcionar parte do orçamento do Google para outras ações de marketing digital. Se uma nova regra derrubar o do seu site, é possível reforçar a campanha de links e manter o posicionamento nas pesquisas.

É importante também que haja um planejamento prévio para coordenar essas ações. Afinal, cada segmento de negócio possui suas características próprias e é necessário estudar o que os clientes e consumidores buscam na internet e, por consequência, quais as oportunidades representam.

Tags: , , , , ,

Categoria: SEO

Sobre Silvio Tanabe: Jornalista de formação, com pós-graduação em comunicação com o mercado pela ESPM. Foi repórter, editor de revistas técnicas e de negócios, assessor de imprensa, sócio de agência de comunicação empresarial e hoje atua como consultor na área de marketing digital, em parceria com a Magoweb (www.magoweb.com). Ver mais artigos deste autor.

Comentário (7)

Trackback URL | Comentários RSS Feed

  1. André Santos disse:

    Parabéns pelo post Sílvio.

    Com todo respeito, discordo do item 3 como “Prós – Links Patrocinados” que diz que permite que a própria empresa gerencie as campanhas de Links Patrocinados.

    Temos observado uma concorrência cada vez maior dentro do Google Adwords, e também o aumento significativo do custo das palavras-chave. Portanto a própria empresa gerenciar uma campanha de Adwords, é um risco em se tratando de E-commerce, pois tendem a fazer campanhas focadas em tráfego, e não em conversões, obtendo resultados inexpressivos com alto custo de conversão.

    O ideal é que uma agência capacitada em Adwords gerencie a campanha.

    E outro detalhe, é que o Google vem a cada dia, como você mesmo disse “se tornando mais rigoroso” em relação as buscas orgânicas, e recentemente vem suprimindo informações, não mostrando as palavras chave, e colocando a expressão “not provided” no lugar, isso dificulta as ações de 100% baseadas em SEO, o que nos remete a ter em paralelo uma campanha de Links Patrocinados para que se tenha acesso as informações suprimidas (cruzando dados).

    Concordo plenamente que é importante utilizar os 2 em conjunto: SEO e Links Patrocinados.

    Espero ter contribuído,

    André Santos
    Consultor em Ecommerce
    http://www.vendermaisonline.com.br

  2. Charles David SEO / Web disse:

    Muito bom o artigo. No caso do Prós 3 de Adwords que o amigo André Santos não concorda e vamos respeitar sua opinião, mas no caso do ecommerce que diz que a campanha é focada em tráfego e não em conversões, não seria ao contrário? O objetivo do ecommerce é a venda, certo? Então logo toda estratégia teria que ser voltada a cliques com conversões.

    • André Santos disse:

      Olá Charles:

      Acredito que focar em tráfego (em cliques) não é a melhor estratégia, pois a tendência é que você tenha tráfego, mas que não necessariamente represente em vendas … entende ? Você pode ter um alto volume de cliques, com baixa conversão(vendas), portanto um baixo ROI. Terá um investimento em publicidade caro que não tras resultados que comportem a operação retornando em prejuízo. Isso é muito comum em campanhas de Adwords feita por iniciantes, principalmente no Ecommerce.

      O Ecommerce objetiva vendas, portanto o foco deve ser em Conversões, ou seja pedidos na loja(vendas).

      Imagine a situação de venda de Eletrônicos, em que o Markup é baixo, por exemplo 25%.
      O produto é comprado a R$ 100,00 e vendido a R$ 125,00.
      Se você não tiver uma campanha de Adwords muito bem otimizada, ou seja focada em conversões (vendas no ecommerce), a chance de ter prejuízo é enorme.

      Espero ter esclarecido meu ponto de vista.

      André Santos
      http://www.vendermaisonline.com.br

  3. Roberto Pinto França Junior disse:

    Todos estão corretos.

    Mas friso que o que trará maior potencial de vendas é a combinação de ambas as mídias.

    O importante é estudar o segmento, palavra que não vi ser mencionada por nenhum dos senhores.

    O segmento irá dizer qual mídia será melhor.

    Quanto ao Google estar cada vez mais criterioso, isto se chama, corporativismo….isto se chama, Bolsa de valores.

    Mas creio que tendo domínio e entendimento do segmento, a mídia poderá ser bem direcionada e poderá sim, ser gerenciada pela equipe de e-commerce local. Claro que uma agência especializada é um plus interessante, mas se tiver esta peça dominante das mídias in company, menos custo.

    Quanto a eletrônicos, o ROI para esta mídia é “Batata”, quero dizer, retorno garantido, quanto mais se gastar, mais venda trará.

    Abs

  4. Ronaldo disse:

    Compre ou alugue uma loja virtual com a WebCampo, excelente relação custo x beneficio, a partir de R$ 49,00 mensais você cria sua loja virtual e vende na internet, tudo simples e rápido

  5. jonas klein disse:

    Olá Silvio,

    Nota dez para o seu artigo ele esta ótimo, na minha visão de estudioso do marketing digital, claro que isso vai depender de muitas variantes, mais quando o objetivo é levar pessoas do buscador, para um site onde quase todo o conteúdo voltado para as vendas, é melhor apostar no adwords do que em SEO, por que quando o site é focado principalmente nas vendas, muitas vezes é quase impossível fazer este site ficar bem posicionado de forma orgânica no Google.

    Um abraço

  6. Jorge Luiz disse:

    Acredito que o SEO leve uma vantagem maior a longo prazo, tornando no início o Adwords uma forma mais rentável. O ideal seria um equilíbrio do investimento e uma analise correta do mercado, para assim definir melhor a estratégia e o investimento em cada um. As 2 são essenciais, principalmente para sites de vendas.

Comente esta Matéria




Para incluir uma imagem ao lado do seu comentário, registre-se em Gravatar.