Aprenda a calcular corretamente o custo dos meios de pagamento

| 05/05/2017 - 16:02 PM | Comentários (1)

Cada etapa dentro da jornada de um cliente é importante para otimizar sua loja virtual. Desde achegada do cliente à loja até o fechamento do pedido, são diversos sistemas que irão se responsabilizar pela venda. Mas quando o assunto são meios de pagamento, você sabe calcular corretamente qual é o custo?

Se você alguma vez já tomou uma decisão de qual meio de pagamento utilizar apenas por causa daqueles 0,2% ou 0,5% mais barato na taxa a vista, atenção: sua loja pode ter um resultado abaixo do esperado!

Esse post foi foi escrito justamente para mostrar como calcular corretamente o custo total dos meios de pagamento e como uma decisão pode influenciar o resultado final da sua loja virtual.

O que é o MDR

A sigla MDR vem do inglês Merchant Discount Rate, ou a taxa de desconto do lojista. Ela também pode ser interpretada por qual o valor percentual a ser pago a partir de uma compra.

Vamos a um exemplo:

MDR: 5%
Valor da compra: R$ 100,00

Portanto, nessa compra, o valor que o lojista pagará é de R$ 5,00, independentemente do parcelamento.

É aqui que geralmente acontece o erro dos gestores. Eles comparam qual é o MDR e seguem pela opção mais barata. Porém, ainda existem diversos fatores que devem ser considerados para que a opção gere o melhor resultado.

Taxa de aprovação

Essa variável é talvez a que mais impacte no resultado final da loja virtual mas é o que menos é levado em consideração nas análises, principalmente quando falamos de subadquirentes, os facilitadores.

Subadquirentes ou facilitadores

Quando você contratar um facilitador, todo o processo de aprovação do pagamento é de responsabilidade do fornecedor, inclusive a análise de fraude. E é aqui que você deve ter atenção.

Se a análise de risco está terceirizada com uma empresa, é provável que ela não queira correr riscos de aprovar um pagamento que seja fraude, afinal, quem pagará a conta será ela. Portanto, você deve analisar a partir da seguinte conta:

Veja que no exemplo 1, a representatividade do custo de marketing sobre o valor faturado é de 4.0%. Já no cenário 2, a representatividade foi de 4.8%.

Portanto, como podemos ver, a opção do cenário 1, é mais barata em quase 0,8%. Sendo assim, você só deveria escolher a opção 2 caso a diferença de MDR fosse maior do que 0.8%.

Vale lembrar que em um estudo feito recentemente pela VTEX, foi comprovado que os facilitadores possuem taxa entre 60% e 80%. Portanto, fique atento a aprovação média de cada opção dentro do seu segmento.

Adquirentes

Se sua opção foi seguir com um adquirente, será sua responsabilidade fazer a gestão do risco. Portanto, aqui você deve considerar qual é o custo que você tem para realizar cada análise e também usar a fórmula da descrição acima.

O ponto de atenção é que se você trabalha, por exemplo, com celulares onde a taxa de aprovação de pedidos pode ser menor que 60%, você terá o custo de análise de fraude de 100% dos pedidos.

Já no modelo do facilitador, o seu custo é somente para os pedidos aprovados.

Taxa de antecipação

Você sabia que um dos principais fatores do fechamento das lojas virtuais é a falta de fluxo de caixa? Afinal, em média 70% das compras são parceladas em 10 vezes enquanto os seus fornecedores precisam ser pagos, em média, em menos de 60 dias.

Se esse fator é tão importante, vamos agora entender como você deve analisar a taxa de antecipação.

Juros simples e compostos

Primeiro, você deve analisar se o contrato é regido sobre a regra de juros simples ou de juros compostos. Essa é uma diferença grande no final. Vamos a um exemplo:

Fórmula da taxa de juros simples: juros simples = juros x período

Fórmula da taxa de juros compostos: juros compostos = (1 + juros)^período

Vamos a um exemplo onde o juros é de 2.99% ao mês e o período igual a 12 meses.

Juros simples = 2.99% * 12
Juros simples = 35.88%

Juros compostos = (1 + 2.99%) ^ 12
Juros compostos = 42.41%

Aqui podemos perceber o seguinte: se você tem duas opções nas mãos, sendo a primeira de juros simples e a outra de juros compostos, mesmo a taxa sendo a mesma, a diferença final é de 6.5%.

Montante aplicado a aplicar a taxa de adiantamento

Outro segredo importante para analisar o seu meio de pagamento é perguntar se a taxa de adiantamento será cobrada em cima do montante inicial da transação ou o valor já deduzido do MDR.

O correto é que a taxa do adiantamento financeiro seja em cima do montante que você tem a receber e não do montante original da transação. Veja o exemplo abaixo:

Valor da transação: R$ 100,00
Valor do MDR: 2.99%
Valor a receber: R$ 97,01

Como vimos acima, o valor a ser considerado para aplicarmos a taxa de adiantamento é de R$ 97,01, afinal, o MDR já foi retido pelo meio de pagamento.

Se seu meio de pagamento utiliza a conta matemática em cima do valor original, você pagará mais do que deveria.

Calculando a taxa de adiantamento financeiro

Um dos principais fatores que levam as lojas a fecharem é o fluxo de caixa, afinal, em média 60% dos pedidos são pagos no máximo de parcelas permitidas, mas os fornecedores têm que ser pagos em menos de 60.

Portanto, é muito comum vermos lojas de micro, pequeno e até algumas de médio porte precisarem de adiantamento. Por isso essa variável é até mais importante que o MDR.

Para exemplificar, vamos supor um cenário onde a taxa de adiantamento:

Modalidade: juros compostos
Incidência: sob o valor original da compra
Valor original da compra: R$ 100,00
Taxa de adiantamento financeiro: 2.99%
Parcelamento: 12x sem juros

O que você deve entender é que queremos adiantar a parcela 2 até a parcela 12. Portanto a parcela 1 nós não adiantaremos, iremos receber no prazo estipulado de recebimento do meio de pagamento, que em geral é D+30.

Como podemos ver na tabela acima, na parcela 1 teremos 0 dias de incidência de juros, afinal, essa parcela não será adiantada. A partir do mês dois, teremos sempre o adiantamento.

Vale ressaltar também que a taxa de juros é composta, ou seja, podemos ver que o incremento é exponencial mês a mês, e não linear.

Na última linha vemos quanto o lojista irá receber da transação. Como dividimos os R$ 100,00 em 12 parcelas iguais, cada pagamento será de R$ 8,33 mas o lojista sempre receberá esse montante descontado do juros.

Note que, a cada mês que passa, o valor a receber se torna menor, afinal, os juros ficam maiores a cada período. No sexto mês por exemplo, os juros que incidem são de 15,87% naquela parcela. Já no último mês, a taxa de juros é de 38,28% naquela parcela.

Somando todos os recebíveis, teremos o valor de: 18,20%. Essa é a sua taxa para adiantar um determinado montante pago em 12 parcelas. Agora vamos supor que sua taxa de adiantamento, em vez de 2,99% é 2,79%.

Ao final, a taxa será de 16,87% ou seja, uma diferença final de 1,33%.

Agora eu te pergunto, você realmente está preocupado apenas com o MDR? Uma diferença pequena, de apenas 0,2% pode representar uma grande diferença na margem da sua loja virtual.

Outros aspectos a serem considerados

Se você chegou até aqui, aí vão duas outras visões que você deve considerar no momento da sua escolha.

Gestão de contratos

Se você optou por não contratar um facilitador, você precisará contratar um gateway, ter o contrato com os adquirentes e também com um sistema de gestão de risco. Toda essa cadeia envolve, além de custos diretos, controle e gestão.

Em cada um desses agentes existem pontos de atenção específicos que muitas vezes o lojista desconhece. Portanto, considere sempre que trabalhar com esses contratos diretamente, são vantajosos tanto financeiramente quanto no âmbito operacional.

Conciliação

Quando você leu o nosso tópico sobre taxa de adiantamento, você achou pelo menos um pouco complicado? Agora imagine dezenas de pedidos por dia, alguns a vista, outros parcelados em 3 vezes, 6 vezes e outros em 12 vezes. Todo esse controle precisará de sistemas e de tempo.

Quando falamos de lojas pequenas, ainda começando, toda a complexidade imposta pode ser ainda mais difícil pela falta de conhecimento. Portanto, avalie cuidadosamente qual das opções você quer seguir.

Gostou desse post? Não esqueça de assinar nossa newsletter para receber outros posts avançados como esse que farão você vender mais!

Tags: , , , ,

Categoria: Dicas

Rafael Campos

Sobre Rafael Campos: Rafael Campos é sócio Diretor de Key Accounts da Vtex, empresa especializada em tecnologia para comércio eletrônico. Ver mais artigos deste autor.

  • Todos Fornecedores
  • Plataformas
    • Atendimento ao Cliente
    • E-Mail Marketing
    • Sistema de ERP
    • Pagamento Online
    • Mídias Sociais
    • Plataforma de E-Commerce
  • Serviços
    • Escola Espelicializada
    • Logística
    • Agência Especializada
    • Redirecionamento de Encomendas
 
Moovin
EZ Commerce
Jet
Rakuten
Bling
Accesstage
Vtex
Mailbiz
LojaMestre
Braspag
E-Goi
Neoassist
Tray
DLojavirtual
Dotstore
Ciashop
Seri.e
Web Jump
GhFly
E-Millennium
Bis2Bis
Bluefoot
F1soluções
Enviou
Xtech Commerce
ComSchool
Brasil na Web
Nação Digital
E-Commerce Logística
Trezo
Softvar
Qwintry
SoS Loja Virtual
World Pay
 

Comentário (1)

Trackback URL | Comentários RSS Feed

  1. Marcio Eugenio disse:

    Wow! Muito bom esse artigo! :)

    http://dlojavirtual.com

Comente esta Matéria




Para incluir uma imagem ao lado do seu comentário, registre-se em Gravatar.