Como avaliar os riscos de um negócio e tomar as melhores decisões?

É óbvio que todos os negócios estão sob riscos. Faz parte do planejamento ao abrir uma empresa, a análise de cenários, que resumidamente se refere a analisar os riscos que um negócio pode vir a enfrentar depois de inserido no mercado.

A análise de cenários tem relação com situações hipotéticas pensadas pelo empreendedor, em que ele precisará lidar com estratégias direcionadas em diferentes circunstâncias. Exemplo: é preciso imaginar um cenário de instabilidade e queda nas vendas e aumento das despesas; ou imaginar o aumento das vendas e uma diminuição das despesas; um cenário de concorrência voraz que oferece o mesmo produto/serviço pela mesma qualidade, mas por um preço menor, etc.

Riscos de um negócio – realidade ainda mais marcante dentre as startups

É uma característica essencial dentre as startups procurar sempre criar uma vantagem competitiva para que se mantenham em atividade. Mas mesmo que se consiga uma vantagem e um melhor posicionamento no mercado, o negócio de risco só conseguirá se destacar se os demais negócios em igual situação não conseguirem fazer o mesmo.

Há algumas decisões importantes na análise de riscos de um negócio. No caso das startups, há quatro estágios na tomada de decisões, que geralmente são enfrentadas para que um negócio continue no mercado, vencendo de tempos em tempos.

olist
Performa.AI
Smarthint
Edrone

Para se criar estratégias assertivas e conseguir driblar as inconstâncias do mercado, considere o exemplo de uma das maiores startups do mundo, que é a Amazon:

  • Importância do foco nos clientes – O óbvio, muitas vezes, precisa sempre ser trazido à tona no mundo dos negócios, como quando se fala na importância de conhecer o público-alvo e entender sobre as reais necessidades dos clientes. A Amazon primeiramente focou nos leitores de livros, essa foi uma estratégica adotada pela empresa idealizada por Jeff Bezos. A liderança no segmento de livros mostrou para a empresa um norte, que poderia expandir desse segmento para outras categorias de produtos.
  • Tecnologia com propósito – Gosto sempre de dizer que a tecnologia é ferramenta do homem e não o contrário. A Amazon decidiu fugir do comum, que seria apenas ter focado em um sistema simples que atendesse às lojas existentes. Mas fez mais do que isso, deu acesso aos clientes a uma enorme quantidade de livros que não poderia ser estocada nas lojas físicas. Além do investimento em transações comerciais, a startup também focou em uma base de dados poderosa, capaz de dar aos clientes o acesso a milhões de livros.
  • Escolhas conscientes e visionárias – O potencial de lucros da Amazon atraiu os olhares de Wall Street, mas a ideia da empresa era ser a loja que vendia tudo, e não apenas ‘a livraria’. O foco da Amazon era oferecer custos menores ao consumidor, gerando uma relação de confiança, e isso estava acima, até mesmo, da pressão dos investidores, vorazes por lucros exorbitantes. Para se manter apesar de todos os riscos, um negócio precisa ter bem clara a sua identidade e cultura, e colocá-las como importantes parâmetros na tomada de decisões.
  • Lidando com a concorrência certa – Não basta estar no mercado e competir, é preciso competir da maneira certa. Tomando o exemplo da Amazon, a empresa definiu desde o princípio que a sua competição seria com outros varejistas, sendo assim, passou a oferecer aos clientes, mais opções. A ideia nunca foi apenas oferecer livros, esse segmento foi pensado desde o início como estratégia para que futuramente a empresa pudesse ser um lugar em que se encontrasse praticamente tudo.

Riscos são inevitáveis, mas essenciais

Os riscos de um negócio são inerentes desde o seu planejamento, inserção e movimento no mercado. Existem e são essenciais para dar movimento ao empreendimento, são importantes para impulsionar o empreendedor a criar estratégias, fazer escolhas.

A decisão de, se no mercado, o empreendedor continuará a nadar, é somente dele, mas não existe mar calmo e constante no mundo empresarial, a ideia da análise de cenários do planejamento de um negócio é exatamente a de se antecipar às ondas ou tempestades que podem surgir.

Acredito que uma das habilidades mais importantes que um negócio deve trabalhar em toda a equipe que lhe compõe é o ‘autoconhecimento organizacional’, o que é o seu negócio? Para que existe? Qual é o foco dele no mercado? A Amazon seria hoje uma das maiores startups do mundo se tivesse se rendido às pressões de Wall Street?

Avatar
Adriano Nodari é Fundador e consultor sênior da Nodari Consultoria, desde 2005. Trabalhou como gestor em indústrias de automação bancária e ergonômica. É especialista em Planejamento Financeiro e Gestão Estratégica de Negócio. Possui MBA em Finanças pelo IBMEC; Pós Graduando em Marketing pela USP; Engenheiro de Produção Mecânica pela Faculdade de Engenharia Industrial (FEI); Personal & Professional Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching; Consultor em Gestão de Conflitos na metodologia SDI, certificado pela Personal Strenghts; BSC – Balanced Scorecard e Gestão por Competência pela FGV; Consultoria Empresarial pela FIA.
  • Todos Fornecedores
  • Armazenamento
  • Consultoria
  • Entrega
  • Marketplace
  • Performance
  • Plataformas
    • Gestão de Anúncios
    • Atendimento ao Cliente
    • E-Mail Marketing
    • Sistema de ERP
    • Pagamento Online
    • Mídias Sociais
    • Plataforma de E-Commerce
    • Precificação Dinâmica
    • Vitrine Personalizada
  • Serviços
    • Escola Especializada
    • Logística
    • Agência Especializada
    • Redirecionamento de Encomendas
  • Soluções
 
Moovin
EZ Commerce
Rakuten
Bling
Accesstage
Mailbiz
LojaMestre
Neoassist
DLojavirtual
Dotstore
Seri.e Design
GhFly
E-Millennium
Bis2Bis
Bluefoot
F1soluções
Xtech Commerce
ComSchool
Brasil na Web
Nação Digital
E-Commerce Logística
Socialrocket
Precode
Smarthint
JET e-business
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.