CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos): De que forma isso vai influenciar as operações de marketplaces?

O mercado de comércio eletrônico cresce ano após ano, assim como novas medidas que passam a regular o setor. A partir da recente determinação do Banco Central do Brasil (Bacen), que inclui os marketplaces como um intermediário de pagamentos, a Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP) centralizará as transações que antes eram realizadas diretamente nessas grandes plataformas de vendas.

A CIP é uma associação civil que integra o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) que visa prover confiabilidade, disponibilidade e segurança ao mercado financeiro. A partir da nova interpretação do Banco Central esses pagamentos devem ser feitos por meio da CIP a partir de 4 de setembro, data limite para regularização.

Ciclo Agência Digital – Inside
Smarthint
olist
Rakuten EXPO Inside

A regulamentação pode prejudicar novos negócios no setor, por burocratizar o processo. Além disso, as empresas que já atuam nessa modalidade terão a necessidade de se adaptar à tecnologia necessária para fazer a integração e, também, precisarão passar por um processo de homologação ou contratação de subadquirentes, o que aumentaria a lista de intermediadores, subindo o custo das operações, que já estão no seu limite.

A segurança é um dos motivos para que o Bacen mude a norma. No entanto, no modelo de atuação em vigor, os negócios já possuem a estrutura necessária para atender à demanda. O que mudará será a clareza para o Banco Central em relação a quem é o cliente final que irá receber determinada transação financeira, deixando de ser uma movimentação restrita às empresas gestoras dos fluxos de pagamento.

A burocratização do modelo comercial pode contribuir de forma a dificultar a entrada de novas empresas e, consequentemente, a criação de mais oportunidades de negócio. As companhias que são caracterizadas como marketplaces terão que se adaptar ao novo cenário, precisando contabilizar um custo adicional de curto, médio e longo prazos que não estavam previstos, sejam eles para a adaptação ao modelo ou a contratação de uma empresa que realize esse serviço.

Carlos Alves
Carlos Alves é Carlos Alves é Diretor de Marketplace da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e Head de E-Commerce na Riachuelo, sendo um dos precursores dos shoppings virtuais no país e o primeiro lojista a integrar em uma mesma plataforma todos grandes players nacionais.
  • Todos Fornecedores
  • Armazenamento
  • Consultoria
  • Entrega
  • Marketplace
  • Performance
  • Plataformas
    • Gestão de Anúncios
    • Atendimento ao Cliente
    • E-Mail Marketing
    • Sistema de ERP
    • Pagamento Online
    • Mídias Sociais
    • Plataforma de E-Commerce
    • Precificação Dinâmica
    • Vitrine Personalizada
  • Serviços
    • Escola Especializada
    • Logística
    • Agência Especializada
    • Redirecionamento de Encomendas
  • Soluções
 
Moovin
EZ Commerce
Rakuten
Bling
Accesstage
Mailbiz
LojaMestre
E-Goi
Neoassist
DLojavirtual
Dotstore
Ciashop
Seri.e Design
GhFly
E-Millennium
Bis2Bis
Bluefoot
F1soluções
Xtech Commerce
ComSchool
Brasil na Web
Nação Digital
Trezo
E-Commerce Logística
World Pay
Socialrocket
E-completo
Precode
IHouse Web
Smarthint
JET e-business
Ciclo
 

1 COMENTÁRIO

  1. A necessidade de liquidação centralizada para marketplaces já foi prorrogada para 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.