CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos): De que forma isso vai influenciar as operações de marketplaces?

O mercado de comércio eletrônico cresce ano após ano, assim como novas medidas que passam a regular o setor. A partir da recente determinação do Banco Central do Brasil (Bacen), que inclui os marketplaces como um intermediário de pagamentos, a Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP) centralizará as transações que antes eram realizadas diretamente nessas grandes plataformas de vendas.

A CIP é uma associação civil que integra o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) que visa prover confiabilidade, disponibilidade e segurança ao mercado financeiro. A partir da nova interpretação do Banco Central esses pagamentos devem ser feitos por meio da CIP a partir de 4 de setembro, data limite para regularização.

Performa.AI
Smarthint

A regulamentação pode prejudicar novos negócios no setor, por burocratizar o processo. Além disso, as empresas que já atuam nessa modalidade terão a necessidade de se adaptar à tecnologia necessária para fazer a integração e, também, precisarão passar por um processo de homologação ou contratação de subadquirentes, o que aumentaria a lista de intermediadores, subindo o custo das operações, que já estão no seu limite.

A segurança é um dos motivos para que o Bacen mude a norma. No entanto, no modelo de atuação em vigor, os negócios já possuem a estrutura necessária para atender à demanda. O que mudará será a clareza para o Banco Central em relação a quem é o cliente final que irá receber determinada transação financeira, deixando de ser uma movimentação restrita às empresas gestoras dos fluxos de pagamento.

A burocratização do modelo comercial pode contribuir de forma a dificultar a entrada de novas empresas e, consequentemente, a criação de mais oportunidades de negócio. As companhias que são caracterizadas como marketplaces terão que se adaptar ao novo cenário, precisando contabilizar um custo adicional de curto, médio e longo prazos que não estavam previstos, sejam eles para a adaptação ao modelo ou a contratação de uma empresa que realize esse serviço.

Carlos Alves
Carlos Alves é Carlos Alves é Diretor de Marketplace da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e Head de E-Commerce na Riachuelo, sendo um dos precursores dos shoppings virtuais no país e o primeiro lojista a integrar em uma mesma plataforma todos grandes players nacionais.
  • Todos Fornecedores
  • Armazenamento
  • Consultoria
  • Entrega
  • Marketplace
  • Performance
  • Plataformas
    • Gestão de Anúncios
    • Atendimento ao Cliente
    • E-Mail Marketing
    • Sistema de ERP
    • Pagamento Online
    • Mídias Sociais
    • Plataforma de E-Commerce
    • Precificação Dinâmica
    • Vitrine Personalizada
  • Serviços
    • Escola Especializada
    • Logística
    • Agência Especializada
    • Redirecionamento de Encomendas
  • Soluções
 
Moovin
EZ Commerce
Rakuten
Bling
Accesstage
Mailbiz
LojaMestre
Neoassist
DLojavirtual
Dotstore
Seri.e Design
GhFly
E-Millennium
Bis2Bis
Bluefoot
F1soluções
Xtech Commerce
ComSchool
Brasil na Web
Nação Digital
E-Commerce Logística
Socialrocket
Precode
Smarthint
JET e-business
 

1 COMENTÁRIO

  1. A necessidade de liquidação centralizada para marketplaces já foi prorrogada para 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.