ICTS Outsourcing incorpora em seu serviço de Due Diligence nova camada para atender GDPR

A GDPR – General Data Protection Regulation eleva o grau de exigência sobre as empresas e todo seu ecossistema de terceiros, em relação às estruturas, políticas, procedimentos e controles que promovem a adequada proteção de dados em seus negócios. O eventual descumprimento das novas regras sujeita empresas e seus terceiros a pesadas multas e sanções.

Para mitigar riscos e promover o compliance sobre a proteção de dados nas empresas e seus terceiros, a ICTS Outsourcing incorporou em seu serviço de Due Diligence de Terceiros (3rd Party Compliance), já amplamente empregado com enfoque Anticorrupção, uma nova camada de verificação.

Performa.AI

A condução de due diligences sobre Proteção de Dados de forma rigorosa e periódica é um importante elemento para um programa efetivo de compliance nas organizações, permitindo a identificação e o tratamento de riscos no relacionamento entre a empresa e seus diversos terceiros (parceiros de negócio, prestadores de serviços, fornecedores, representantes, etc). Adicionalmente, possui um caráter construtivo muito interessante, pois estimula a assimilação de melhores práticas de negócio em toda a cadeia de valor da empresa, promovendo uma evolução gradual do mercado.

“Esta nova camada de diligência era necessária para permitir a avaliação do grau de maturidade dos parceiros, fornecedores e outros terceiros sob a ótica da proteção de dados, verificando seu grau de preparação e aplicação prática dos elementos de segurança, seja sobre dados pessoais, inclusive sob a ótica da GDPR, ou quaisquer outras informações da empresa às quais o terceiro tenha acesso.”, explica o sócio diretor da ICTS Outsourcing, Cassiano Machado, especialista em gestão de riscos, ética e compliance.

Empregando uma abordagem progressiva de análise, cuja complexidade aumenta conforme o nível de exposição aos riscos envolvido, o processo de Due Diligence possibilita às empresas uma ação preventiva sobre atos de corrupção e, agora, também sobre o tratamentamento inadequado e o vazamento de dados. E, especialmente nestes contextos, como comenta Cassiano, prevenir é melhor do que remediar: “A GDPR, por exemplo, prevê multas que variam de 2% a 4% do faturamento anual para empresas que não cumprirem suas regras, e a Lei anticorrupção brasileira é ainda mais rigorosa, com multas de até 20% do faturamento”, destaca. Ele ainda reforça a importância da execução das diligências preferencialmente antes da contratação do novo terceiro, ou, minimamente, nos momentos prévios a renovação dos contratos.

Avatar
Fundado no ano de 2009, o E-Commerce News é um site projetado para profissionais de todas as áreas, interessados nos mais recentes conteúdos sobre o e-commerce no Brasil e no mundo.
  • Todos Fornecedores
  • Armazenamento
  • Consultoria
  • Entrega
  • Marketplace
  • Performance
  • Plataformas
    • Gestão de Anúncios
    • Atendimento ao Cliente
    • E-Mail Marketing
    • Sistema de ERP
    • Pagamento Online
    • Mídias Sociais
    • Plataforma de E-Commerce
    • Precificação Dinâmica
    • Vitrine Personalizada
  • Serviços
    • Escola Especializada
    • Logística
    • Agência Especializada
    • Redirecionamento de Encomendas
  • Soluções
 
Moovin
EZ Commerce
Rakuten
Bling
Accesstage
Mailbiz
LojaMestre
Neoassist
DLojavirtual
Dotstore
Seri.e Design
GhFly
E-Millennium
Bis2Bis
Bluefoot
F1 Commerce
Xtech Commerce
ComSchool
Brasil na Web
Nação Digital
E-Commerce Logística
Socialrocket
Precode
Smarthint
JET e-business
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.