Mulheres gestoras: a evolução feminina no e-commerce

Dia das mães 2017: como conquistar o novo consumidor digital

No dia 08 de março é celebrado o Dia Internacional da Mulher, uma data importantíssima na conquista do espaço feminino tanto na sociedade quanto no mercado de trabalho. A luta feminina por espaço no mercado de trabalho se deu a partir do século XIX e ao longo dos anos, o ambiente organizacional vem sofrendo diversas mudanças que permitiram que as mulheres tivessem acesso a esse mercado. Prova disso é o aumento da presença feminina em cargos de gestão. De acordo com uma pesquisa da Global Enterpreneurship Monitor (GEM), em parceria com o Sebrae, nós mulheres fomos responsáveis por 51,5% dos novos negócios gerados no Brasil.

O mercado

Segundo a Organização Mundial do Trabalho (OIT), as mulheres representam mais de 49% do mercado de trabalho mundial e o índice delas em cargos de CEOs e diretoras no Brasil chegou a 16% segundo a pesquisa International Business Repor (IBR) – Women in Business da Grant Thornton. Dentro do universo do e-commerce isso não é diferente. A Nuvem Shop divulgou um estudo que revela que as mulheres já gerenciam quase 60% dos comércios do marketplace. Isso mostra que as organizações vêm mudando sua postura quanto à visão e ação estratégica de mercado, e, consequentemente, estão abrindo espaço para mulheres em postos de liderança.

Mulheres em cargo de gestão

É inegável que o mercado de mulheres gestoras vem crescendo a cada dia, uma pesquisa da consultoria McKinsey revelou que as empresas que possuem mulheres em cargos de liderança têm 21% a mais de chance de ter desempenho financeiro acima da média.

Performa.AI

Nesse sentido, surge um novo modelo de gestão feminina em que as mulheres passaram a utilizar métodos cada vez mais estratégicos focados nas relações humanas, preparando-se para atuarem como líderes. A forma de liderança feminina vem ganhando destaque pela forma como elas conduzem situações de conflito e negociações. Os resultados mostram que há uma forte tendência no comportamento gerencial das mulheres em se basearem em objetivos claros, estruturas simples, comportamento estratégico inovador, estilos cooperativos de liderança e grande ênfase em qualidade.

Em determinadas empresas as mulheres têm se destacado positivamente e alcançado cargos gerenciais importantíssimos. É o caso do Gimba, em que as gerentes de RH, Comercial, Compras, TI, Transporte, Marketing e E-commerce são mulheres, o que revela uma ascensão feminina em cargos de liderança e uma mudança no perfil da empresa que busca destacar a expertise das mulheres.

Próximos passos

Ainda há muito pra se conquistar, principalmente no setor de redes e Internet, em que a presença masculina é muito forte. No entanto, como mulher, enxergo positivamente as mudanças que o mercado vem sofrendo, apesar de ainda não termos o cenário ideal, as conquistas femininas até hoje foram importantes para que ocupássemos cargos estratégicos nas empresas.

É importante termos a clareza de que temos muito potencial e que o mercado necessita de profissionais qualificadas. Cada vez mais, temos que nos especializar e usar nossas habilidades de gestão e multitarefas, as quais já são presentes em nossa vida pessoal, para agregar positivamente no cenário corporativo das empresas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.