Fuja do congestionamento

No ano passado, a empresária Natália Moya, de 25 anos, fez anúncios na internet e na televisão projetando aumentar em 50% as vendas pelo site de sua empresa, a revenda de equipamentos Dutra Máquinas, de São Paulo. A campanha foi tão bem-sucedida que os servidores que hospedavam a página não deram conta do aumento no número de visitantes, que chegou a dobrar em relação ao que era registrado antes. O sistema ficou lento e a página da Dutra saiu do ar em vários momentos. O problema estendeu-se por um dia inteiro até que Natália encontrasse uma solução. A Dutra Máquinas precisou transferir seu site para um servidor com mais capacidade. Mas é impossível saber se os clientes que acessaram a página no momento da crise retornaram para concluir a compra. “Subestimamos os resultados dos anúncios e nosso servidor não comportou o número de acessos fora do previsto”, diz Natália, que espera atingir neste ano faturamento de 1 milhão de reais apenas com as vendas pelo site.

Um aumento repentino em visitas pode ser o bastante para tirar um site do ar e derrubar o comércio eletrônico de uma empresa que não esteja preparada para isso. No caso da Dutra Máquinas, a página da empresa estava hospedada num servidor compartilhado com dezenas de outras empresas. Um contrato de hospedagem como esse custa a partir de 15 reais por mês, uma pequena fração do preço de manter um servidor dedicado a hospedar um único site, solução mais comum entre as grandes empresas. A exclusividade, no entanto, tem um preço — normalmente a partir de 500 reais mensais — que pode representar alocação indevida de recursos para muitas pequenas e médias empresas.

Para atender esse público, começam a crescer no mercado as opções de servidores que aumentam a capacidade de um site receber visitantes a um custo menor do que manter um servidor dedicado. Nos Estados Unidos, ganha terreno um tipo de serviço que permite que as empresas comprem mais capacidade em momentos de pico — um negócio que ainda está começando no Brasil, mas que promete ser a melhor opção para pequenas e médias empresas. “Esses planos de hospedagem funcionam como as contas de celular. Você opta por determinado plano, mas, se precisar de capacidade extra, paga o que consumir, com taxas predefinidas”, diz Daniel Domeneghetti, sócio da E-Consulting, consultoria em tecnologia, internet e telecomunicações. Um dos exemplos é o oferecido pela Locaweb, com planos a partir de 18 reais por mês. Quando o cliente precisar de mais espaço para armazenar dados, pode pagar 50 centavos por megabyte adicional.

Inside Banner Mandaê

Natália Moya, da Dutra Máquinas, optou por hospedar seu site num servidor semidedicado. Ou seja, a página da empresa vai continuar compartilhando espaço com as de outras empresas, mas o número de vizinhos é limitado a 30 sites. Uma solução como essa custa a partir de 219 reais por mês. O problema é que ainda assim cada site pode ser afetado pelos demais, e o aumento no número de visitantes em qualquer um deles ainda pode causar dificuldades de acesso. Para diminuir os riscos, existe uma opção conhecida como servidor virtual: o espaço também é compartilhado com dezenas de sites, mas cada um está isolado e seu desempenho não interfere no do vizinho. O preço pode variar a partir de 300 reais mensais — quando o proprietário do site assume a responsabilidade de atualizar as ferramentas do sistema e de adquirir antivírus, por exemplo — ou custar acima de 600 reais por mês, quando todo o serviço fica a cargo do provedor de hospedagem. Muitas vezes, sai o mesmo custo de manter um servidor dedicado.

Quais são as opções
Alguns dos serviços para sites de comércio eletrônico acessíveis a pequenas e médias empresas
Servidor compartilhado
(?) Como funciona
Centenas de sites dividem espaço em um ou mais servidores
(!) Desvantagem
Se outro site estiver congestionado, o de sua empresa pode ficar lento, mesmo com pouco movimento
($) Preço mensal
De 15 a 250 reais
(*) Principais fornecedores
UOLHost, Terra Empresas, iG Empresas, Locaweb, Tecla Internet
Servidor semidedicado
(?) Como funciona
Um mesmo servidor é dividido por vários sites, mas em quantidade bem menor que nos servidores compartilhados. Em geral, há 30 vezes mais espaço
(!) Desvantagem
O desempenho de seu site ainda estará vinculado aos demais usuários do servidor, e uma inundação de acessos a qualquer um deles pode tornar sua página lenta
($) Preço mensal
De 219 a 350 reais
(*) Principais fornecedores
UOLHost, iG Empresas, Tecla Internet
Servidor dedicado
(?) Como funciona
O site usa um servidor exclusivo
(!) Desvantagem
O preço pode ser mais do que o dobro do cobrado por servidores compartilhados. Se a movimentação for baixa, é alto o risco de arcar com custos de capacidade ociosa
($) Preço mensal
De 500 a 1 500 reais
(*) Principais fornecedores
UOLHost, Terra Empresas, IG Empresas, Locaweb, Tecla Internet
Servidor virtual dedicado
(?) Como funciona
O servidor é dividido por diversos sites, mas é possível evitar que o alto tráfego de um deles afete o desempenho dos demais
(!) Desvantagem
Se comparado ao servidor dedicado, a relação custo-benefício pode não ser vantajosa
($) Preço mensal
De 300 a 500 reais
(*) Principal fornecedor
Locaweb
Serviço para distribuição de conteúdo eletrônico
(?) Como funciona
As imagens dos sites vão para os servidores dos provedores de acesso. A velocidade de navegação aumenta, independentemente da demanda
(!) Desvantagem
A relação custo-benefício pode não compensar se a movimentação do site for baixa
($) Preço mensal
A partir de 750 reais (plano básico)
(*) Principais fornecedores
Exceda
(1) Preços médios colhidos em maio de 2008
Fontes: empresas e consultores

Para algumas empresas, no entanto, o número de visitantes não é o problema principal. O que muitas vezes atrapalha o desempenho de suas vendas pela internet é a demora que os usuários enfrentam para abrir as páginas, principalmente quando elas são carregadas de imagens. Era a dificuldade enfrentada pela fabricante de perfumes Sack’s, do Rio de Janeiro. “A demora fazia com que o cliente acessasse nosso site, mas desistisse de finalizar a compra”, diz Eduardo Castro, diretor operacional da empresa. A solução foi um serviço fornecido pela Exceda, especializada em telecomunicações, internet e TI. A partir de 750 reais mensais, as imagens do site ficam disponíveis em 28?000 servidores da Exceda, instalados nos provedores de acesso à internet. Com isso, o caminho que as imagens percorrem para chegar até a casa do internauta é mais rápido. É como se o número de pistas de uma estrada aumentasse em função da quantidade de carros. Segundo Castro, o número de clientes que abandonavam o site antes de fechar a compra caiu 30% com a mudança. “Desde agosto, quando a solução foi implantada, nossas vendas cresceram consideravelmente”, afirma.

Fundado no ano de 2009, o E-Commerce News é um site projetado para profissionais de todas as áreas, interessados nos mais recentes conteúdos sobre o e-commerce no Brasil e no mundo.

  • Todos Fornecedores
  • Armazenamento
  • Consultoria
  • Entrega
  • Marketplace
  • Performance
  • Plataformas
    • Gestão de Anúncios
    • Atendimento ao Cliente
    • E-Mail Marketing
    • Sistema de ERP
    • Pagamento Online
    • Mídias Sociais
    • Plataforma de E-Commerce
    • Precificação Dinâmica
  • Serviços
    • Escola Especializada
    • Logística
    • Agência Especializada
    • Redirecionamento de Encomendas
  • Soluções
 
Moovin
EZ Commerce
Rakuten
Bling
Accesstage
Mailbiz
LojaMestre
E-Goi
Neoassist
DLojavirtual
Dotstore
Ciashop
Seri.e Design
GhFly
E-Millennium
Bis2Bis
Bluefoot
F1soluções
Xtech Commerce
ComSchool
Brasil na Web
Nação Digital
Trezo
E-Commerce Logística
Softvar
World Pay
Socialrocket
Mandaê
E-completo
Precode
Adena
Eccosys
Loja Integrada
Arroba
Alfa ERP
IHouse Web
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here