Minha loja física agora também está on-line. Como controlo tudo isso?

| 08/06/2011 - 00:29 AM | Comentários (1)

Sempre que converso sobre comércio eletrônico com alguém, procuro fazer comparações com lojas físicas a fim de facilitar o entendimento do assunto. A loja virtual, apesar de ser um negócio tão real como qualquer outro, ainda levanta dúvidas que quando transportadas para o ambiente mais familiar, como o da loja física, são facilmente compreendidas.

O assunto desse artigo, mais do que falar do físico e do eletrônico, procura exemplificar a importância da união das duas pontas no planejamento do negócio como um todo.

Uma loja virtual é muito mais que apenas um site que vende. Ela contém conceitos que estimulam o consumo e procuram sempre aumentar suas vendas. Assim como as lojas físicas possuem vendedores bem preparados para atender seus clientes, sua plataforma de loja virtual deve conter os atrativos que façam às vezes desses vendedores.

Para a operação de comércio eletrônico funcionar como se espera, não podemos falar apenas sobre o que seus clientes vêem. Assim como as lojas físicas, há muito que fazer na retaguarda para que uma venda seja concretizada. A movimentação de estoque, notas fiscais de entrada e saída, receitas e despesas são ações que devem ser controladas, assim como informações de clientes, fornecedores, obrigações fiscais, tributárias e trabalhistas. Tudo deve ser controlado, tal qual em uma loja física.

Lembre-se de uma coisa. Plataforma de loja virtual é a tecnologia que possui conceitos que lhe permitem vender on-line. Para integrar e controlar os processos e departamentos da sua operação, você precisa de um sistema de gestão, também conhecido como ERP (Enterprise Resource Planning). Esse sim tem a função de gerenciar e transacionar as informações entre todos esses departamentos.

Para quem está entrando no universo virtual, o planejamento sobre a integração desses pontos é tão importante quanto ter o produto para vender. E a primeira pergunta que vem à mente é: como defino o que deve ser integrado entre minhas lojas física e virtual e quais pontos devem ter processos e estratégias independentes?

Os processos e estratégias para lojas físicas e virtuais não são exatamente iguais. Em determinadas situações se diferem bastante. Mas isso não significa que você precise obrigatoriamente iniciar sua operação com todos os processos e estratégias independentes da sua loja física. Até porque, quanto mais específico um processo ou estratégia para a loja virtual, mais investimentos serão necessários. Os resultados tendem a ser melhores, mas a definição de tais processos e estratégias pode ser uma evolução natural da operação on-line.

Para começar, tenha em mãos os seguintes dados:

  • Investimento disponível
  • Metas realistas
  • Processos existentes

E responda às seguintes perguntas:

  • Os processos da operação física podem ser aproveitados na virtual?
  • Com esses processos, as metas definidas serão alcançadas?
  • Qual a meta máxima que esses processos me permitirão alcançar?
  • Quais os fatores limitantes para o crescimento da operação?

Meu investimento permite a definição de estratégias específicas, automatização e integração dos fatores/processos limitantes?

Desta maneira você será capaz de identificar os principais pontos que se não integrados, poderão afetar o desempenho da operação. Além disso, será muito mais fácil dimensionar o alcance de suas metas e definir os novos processos que devam ser integrados ou desmembrados da sua operação física, para ganhar mais desempenho e, consequentemente, atingir as novas metas, obtendo capacidade de reinvestimento para estratégias e processos cada vez mais específicos, com resultados ainda melhores. É o início de um ciclo virtuoso.

Você deve estar se perguntando: “Pô, esse cara não falou nada que eu queria ouvir. Eu queria saber como faço para integrar, tecnicamente, minha plataforma de loja virtual com meu ERP!”. Eu respondo a você: “Acredite em mim. Exercite o que leu nesse artigo e verá que quando você sabe de verdade o que deve ser integrado, com o investimento e com um plano de expansão planejado, a discussão técnica da integração será muito mais fácil do que imagina”.

Tags: , , , ,

Categoria: Cases

Sobre Rafael Forte: Diretor de Atendimento da VTEX. Advogado pela Universidade São Judas Tadeu e Pós-Graduando em Gestão e Estratégias em Comércio Eletrônico. Experiência profissional de mais de 10 anos na área de Internet, sendo 7 focados em comércio eletrônico. Ver mais artigos deste autor.

  • Todos Fornecedores
  • Plataformas
    • Gestão de Anúncios
    • Atendimento ao Cliente
    • E-Mail Marketing
    • Sistema de ERP
    • Pagamento Online
    • Plataforma de E-Commerce
  • Serviços
    • Escola Espelicializada
    • Logística
    • Agência Especializada
 
Moovin
EZ Commerce
Jet
Rakuten
Bling
Accesstage
e-completo
Vtex
Mailbiz
Viewit
Digital UP
Softvar
LojaMestre
Braspag
Superpay
E-Goi
Neoassist
Tray
DLojavirtual
Dotstore
Ciashop
Seri.e
Akna
Web Jump
GhFly
E-Millennium
Bis2Bis
Bluefoot
ChannelAdvisor
F1soluções
MasterPass
Enviou
Internet Innovation
Signashop
Xtech Commerce
ComSchool
Brasil na Web
Nação Digital
COMM2
E-Commerce Logística
 

Comentário (1)

Trackback URL | Comentários RSS Feed

  1. João Daniel Hazim disse:

    Bom dia Rafael,

    Teus artigos são sensacionais. Falam de uma situação sempre muito real.

    Gostaria muito do teu contato, visto que estou num projeto de e-commerce. Como faço pra ter teu e-mail?

    Grato e parabéns!

Comente esta Matéria




Para incluir uma imagem ao lado do seu comentário, registre-se em Gravatar.